Perfil

Sou Maria Cristina. Fiz bacharelado e Licenciatura em Ciências Sociais, na PUC-SP, onde também fiz minha especialização em Projetos Pedagógicos com o Uso das Novas Tecnologias e o mestrado em Educação: Currículo (linha de pesquisa Novas Tecnologias e Educação). Professora da SEESP e professora universitária. O blog só tem como objetivo ampliar as discussões em sala de aula.

terça-feira, 6 de julho de 2010

Com 98 anos dona Irena faleceu.


Durante a 2ª Guerra Mundial, Irena conseguiu uma autorização para trabalhar no Gueto de Varsóvia, como especialista de canalizações e mesmo sendo alemã, contrabandeava crianças escondidas no fundo da sua caixa de ferramentas e levava um saco de sarapilheira na parte de trás da sua caminhoneta (para crianças de maior tamanho)na luta para salvá-las da morte certa. Contava com a ajuda de seu cão, treinado para latir aos soldados nazistas quando entrava e saia do Gueto; com isso encobriria qualquer ruído que os meninos pudessem fazer e afugentava os soldados alemães. Salvou cerca de 2500 crianças. Capturada, entretanto, teve as pernas e braços partidos, sendo brutalmente torturada.
Irena mantinha um registo com o nome de todas as crianças que conseguiu retirar do Gueto, que guardava num frasco de vidro enterrado debaixo de uma árvore no seu jardim. Terminada a guerra tentou localizar os pais dos sobreviventes mas, a maioria tinha sido levada para as câmaras de gás. Procurou, então, lares adotivos para os órfãos. Em 2009 propuseram seu nome para receber o Prêmio Nobel da Paz... mas não foi selecionada. Quem o recebeu foi Al Gore, ex-vice presidente dos E.U.A, por seu trabalho sobre o Aquecimento Global. Passaram já mais de 60 anos, desde que terminou a 2ª Guerra Mundial na Europa, que matou 6 milhões de judeus, 20 milhões de russos, 10 milhões de cristãos e 1.900 sacerdotes católicos que foram assassinados, massacrados, violados, mortos à fome e humilhados. Agora, mais do que nunca, com o Iraque, Irã e outros proclamando que O Holocausto é um mito, é imperativo assegurar que o Mundo nunca esqueça essa pessoa de inacreditável amor ao próximo.

Nenhum comentário:

Gadget

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

bolinhas bolinhas